O uso dos animais em testes e experimentos científicos

Advertisements

Olá, pessoal! Hoje, vou trazer para vocês duas dissertações com um tema bastante atual e polêmico: O uso dos animais em testes e experimentos científicos.

Está buscando ideias para escrever sua redação sobre esse tema? Então fique aqui com a gente!

A fim do bem comum

No século XV, Maquiavel já afirmava que o ser humano inerentemente agiria de forma a prejudicar a sociedade e o meio em que ele vive. Diante disso, o homem não tem liberdade genuína de escolher ou não o uso de animais (racionais ou irracionais) para o desenvolvimento social, e assim, torna-se evidente a necessidade da utilização dessas cobaias em testes e experimentos, para que se evite políticas higienistas e se aprimore o desenvolvimento da humanidade.

Em primeira instância, a utilização de animais é essencial na Sociedade Contemporânea para que se conquiste o desenvolvimento médico sem a amplificação de políticas higienistas. A tomar de má ilustração a política de saúde estadunidense: Medicaid – programa higienista que além de direcionar as pessoas mais pobres (visto a saúde privada do país) para pesquisas e testes farmacêuticos, dirige seus resultados apenas aqueles que podem pagá-los. Sabendo disso, é evidente a necessidade de não fazer testes em pessoas, para evitar o crescimento da segregação social existente, levando a indispensabilidade de animais em laboratórios para recursos científicos.

Ademais, para que os Direitos Humanos, como saúde e alimentação, sejam atendidos com responsabilidade, é preciso a presença desses animais no progresso acadêmico em prol da procura do bem-estar comum. A exemplo do soro produzido a partir de plasma de cavalos, desenvolvido pelo Instituto Butantã, o qual trata rapidamente a doença COVID 19, tornando-se então, insubstituível na cura da patologia que matou milhões de pessoas no ano de 2020. A partir desses fatores, não há como ter desenvolvimento humanitário de uma população global com a substituição desses recursos.

Depreende-se, portanto, a necessidade do uso de animais para fins científicos e sociais, para que o país cresça de modo saudável com suas diferenças culturais e econômicas. E a partir disso, a sociedade como um todo conseguirá amadurecer de modo próspero ao passo que controla os males que Maquiavel já previa.

O uso de animais em testes científicos

Depois da morte de algumas pessoas pelo uso de produtos não previamente testados, começaram os testes e experimentos científicos que utilizavam animais como cobaias. No entanto, com o avanço da ciência esse uso se tornou problemático, pois existem outras formas de testar os produtos e causa um sofrimento desnecessário às cobaias.

Primeiramente, o avanço científico possibilitou o uso de outros caminhos para o teste de produtos. De acordo com o livro “Métodos alternativos ao uso de animais em pesquisas reconhecidas no Brasil”, escrito por pesquisadores da Fiocruz, existem formas de testagem que não envolvem animais, como testes in vitro e com células criadas em laboratório. Isso mostra que os testes em cobaias não são mais necessários e apenas causam sofrimento aos animais, uma vez que o avanço tecnológico e científico tornou possível o uso de outras formas menos cruéis e seguras para o ser humano e para os animais. Logo, é preciso mudar essa realidade e proibir teste em cobaias.

Além disso, a utilização de coelhos, ratos e cachorros na indústria de cosméticos causa um sofrimento desnecessário a eles. Essas práticas e as suas consequências são ilustradas na campanha “Salve o Ralph”, criada pela organização Humane Society International, que mostra a rotina do coelho Ralph em um laboratório de testes de produtos cosméticos e seus ferimentos, como falta de pelo e cegueira, causados pelos itens testados. Essa campanha faz uma denúncia e revela que os testes em cobaias são cruéis e maltratam os animais sem necessidade. Dessa forma, é nítido que esses testes precisam ser substituídos por aqueles sem o uso de animais.

Portanto, é preciso extinguir o sofrimento das cobaias e aumentar a utilização de outras formas de testagem de produtos. Para isso, o Estado deve criar campanhas de conscientização e fiscalização por meio de leis, criadas pelo Legislativo, com a finalidade de diminuir o consumo de produtos testados em animais e inibir as empresas de realizarem esses testes e, assim, diminuir o uso de cobaias em experimentos científicos.

Fechamento

Qual sua opinião sobre o uso de animais em testes científicos? Você concorda ou discorda? Deixa aqui nos comentários o que achou, vou adorar saber e compartilhar conhecimento com você!